27/07/2021

A Voz da Esquerda Judaica

Mauro Nadvorny & Amigos

Pierre Proudhon: Anarquismo, Propriedade, Kibutzim

7 min read

Aspecto da Capa do livro Pierre Proudhon e sua Teoria Crítica do Direito

QUATRO TRECHOS DE APRESENTAÇÃO E DE POSFÁCIO

DO LIVRO PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL

escritos por

Profa. Dra. Luzia Batista de O. Silva,

Profa. Dra. Ana Maria Motta Ribeiro,

Prof. Dr. Wilson Madeira Filho,

Prof. Dr. Ivan de Oliveira Durães

 

O Livro PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL trata da evolução do pensamento anarquista e de seus embates com o marxismo (Proudhon x Marx), assim como da Teoria trilógica de Pierre Proudhon acerca da Propriedade e, à luz dos judeus anarquistas Gustav Landauer, Martin Buber e outros, da organização anarquista e socialista dos Kibutzim.

Trata-se de livro necessário para a compreensão do caráter e natureza socialista (e anarquista) dos Kibutzim, datados desde 1870.

 

CAPÍTULOS

  1. A DIMENSÃO CONCEITUAL DA ANARQUIA E DO ANARQUISMO
  2. PROUDHON E SUA TEORIA TRILÓGICA DA PROPRIEDADE
  3. TOPIAS ANARQUISTAS E SEUS LIMITES NO KIBUTZ

 

EXTRATOS DOS PREFÁCIOS E DOS POSFÁCIOS

 

I

NOTAS PRELIMINARES SOBRE

A TRAJETÓRIA DE PIETRO NARDELLA-DELLOVA

(…)

O trabalho de Nardella-Dellova é a ética da luta constante contra a coisificação da Educação, mercantilização da Religião, exploração da fé, neoliberalismo, neofascismo, nazifascismo, antissemitismo, islamofobia, homofobia, machismo, racismo, misoginia, enfim, é luta constante em defesa da pessoa humana. (…) Enfim, o autor de PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL é um sábio libertário, que pensa com liberdade, autonomia e desprendimento, que lança as sementes da cura através do seu pharmakon – diálogo, e nos oferece a cura da ignorância – elemento que mata, destrói, aniquila. Provocador, instigador e sábio, não se deixa acomodar e nem se acovardar nos momentos conflitantes, difíceis e dolorosos. Suas críticas trazem a marca do sentido etimológico, revela o processo de analisar a fala ou as ideias do outro de maneira cordial, respeitosa, dialética. Por isso, seus escritos inspiram centenas de leitores, alunos, ex-alunos, amigos, colegas (e até mesmo adversários!), que lhe estimam, admiram e temem, mas nenhum ignora seus saberes, sua capacidade excepcional na arte de dialogar e verticalizar a um só tempo. Seus interlocutores reconhecem seu trabalho profundo, inquietante, desafiante, mordaz. Sua vasta produção e contribuição científica e humana marcam por onde passou, por onde passa e por onde certamente passará.

(…)

Trecho das Notas Preliminares ao livro PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL. Editora Scortecci, 2021, p. 11 da Profa. Dra. Luzia Batista de Oliveira Silva, Doutora em Educação, FE/USP – Faculdade de Educação da USP. Pós-Doutorado em Ciências Sociais e Antropologia pela PUC/SP. Pós-Doutorado em Filosofia Pela Universidade de Borgonha, Dijon/FR. Mestre e Bacharel em Filosofia pela PUC/SP. Autora. Professora no Programa de Pós-graduação em Educação, Mestrado e Doutorado/USF.

 

II

PIERRE PROUDHON E O DIREITO CIVIL

SOB O OLHAR DE PIETRO NARDELLA-DELLOVA

(…)

Nesse livro, Nardella-Dellova lança luzes sobre o anarquismo como teoria crítica, desfazendo conceitos e preconceitos, e desconstruindo visões distorcidas e equivocadas. Sob a construção do pensamento anarquista se erguem sólidas plataformas, entre as quais:

(1) a luta contra a exploração do homem pelo homem como modo de produção que se estrutura no princípio legal da propriedade privada enquanto direito definidor e separador dos homens;

(2) a defesa da possibilidade do desenvolvimento de uma sociabilidade humana em direção a formas libertárias, autonomistas, que se oponham a padrões autoritários (de autoridade!), projetos de domesticação e regimes de controle em geral estimulados por direções burocráticas em forma de Estado e;

(3) a defesa da capacidade racional e afetiva do homem e em sua punção libertária.

O livro PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL, de Pietro Nardella-Dellova, é esse sopro de conhecimento erudito e jurídico, que poderá ajudar nossas esperanças libertárias a serem mais bem consideradas e compreendidas. Nardella-Dellova, Professor e Pesquisador de Direito Civil Constitucional e de Filosofia do Direito há muitos anos, recupera academicamente, no segundo capítulo do livro, as obras proudhonianas, em especial as três nas quais Proudhon trata da Propriedade: Qu’est-ce que la Propriété? ou Recherches sur le príncipe du Droit et du Gouvernement (de 1840), Système des Contradictions Économiques ou Philosophie de la Misère (de 1846), Théorie de la Propriété (de 1862, publicada em 1865).

(…)

Trecho de Apresentação da obra PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL, Editora Scortecci, 2021, p. 17. da Profa. Dra. Ana Maria Motta Ribeiro, Doutora em Ciências Sociais e Desenvolvimento Agrícola pela UFRRJ – CPDA. Coordenadora do Observatório Fundiário Fluminense – OBFF. Professora Associada Universidade Federal Fluminense, no Departamento de Sociologia e Metodologia das Ciências Sociais. Professora do PPGSD/UFF.

 

III

A POSTURA ANARQUISTA DE PIETRO NARDELLA-DELLOVA

DIANTE DA POSTURA ANARQUISTA CLÁSSICA

(…)

O texto de Nardella-Dellova não apenas explora a importância da acuidade intelectual de Pierre Proudhon como vai além e investiga, no exame do Kibutz judaico, um possível modelo empírico afinado com aquela proposta histórica de propriedade com funções comunais. (…) Pietro Nardella-Dellova nos traz igualmente uma performance como esta, ao apresentar a postura anarquista diante da postura anarquista clássica, evidenciando o protesto contra um Direito que erige valores patrimoniais que acentuam a pobreza e a desigualdade, quando as evidenciadas relações de posse e trabalho, tão escancaradamente nuas, soam por vezes como pornográficas, como alento vulgar que parece não merecer as luzes e o palácio das leis.

(…)

Trecho do Posfácio I à obra PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA AO DIREITO CIVIL. Editora Scortecci, 2021, p. 276 do Prof. Dr. Wilson Madeira Filho, Doutor e Mestre em Letras. Graduado em Direito. Fez estudos comparados na Universidade de Colônia, Alemanha. Professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito (PPGSD) da UFF. Atuou como Diretor da Faculdade de Direito e Coordenador do PPGSD-UFF.

 

IV

O LIVRO DE PIETRO NARDELLA-DELLOVA,

UM CLÁSSICO, UMA MÚSICA MAGNÍFICA!

(…)

Pietro Nardella-Dellova, com seu PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA DO DIREITO CIVIL, fez Música Magnífica. De modo que estamos diante de um texto afinado no mais sensível diapasão de sua excelente habilidade para a composição de uma obra-prima, cujo resultado foi a requintada criação de uma Teoria Crítica do Direito Civil, a partir do pensamento de Pierre Proudhon e da tradição anárquica correspondente. Um dos méritos deste trabalho centra-se no fato de que o seu autor foi muito além dos fundamentos apresentados por autores alinhados às muitas teorias críticas e, com genial determinação, construiu uma chave teórica do Direito Civil para a compreensão do papel da propriedade e do Direito de Propriedade no atual estágio civilizatório. Para tanto, com muito tato e sábia robustez, enfrentou posicionamentos de juristas (quase sagrados) no Brasil e em outros países. Tudo isso para demonstrar a existência de realidades fenomenológicas enraizadas na tradição jurídica do esbulho e no aviltamento da função da propriedade.

(…)

Trecho do Posfácio II à obra PIERRE PROUDHON E SUA TEORIA CRÍTICA AO DIREITO CIVIL. Editora Scortecci, 2021, p. 278 do Prof. Dr. Ivan de Oliveira Durães, Pós-doutorado em Direito Constitucional pela Universidade de Coimbra. Doutor e Mestre em Direito. Mestre em Ciências da Religião. Integrante a Linha de Pesquisa CNPq DCCTCE (Direito Civil Constitucional, Teorias Críticas e Educação Jurídica).

Deixe uma resposta